Escolha uma Página
Terrorista suicida em uma bicicleta foi responsável por explosão perto do portão de entrada do ministério
Ataque em Cabul deixa nove mortos durante visita de secretário dos EUA MASSOUD HOSSAINI/AFP
Soldados do Exército Nacional Afegão (ANA) recolhem um carro destruído após atentado em CabulFoto: MASSOUD HOSSAINI / AFP
Um terrorista suicida em uma bicicleta matou neste sábado nove pessoas em frente ao ministério da Defesa afegão, no centro de Cabul, durante uma visita à capital do país do novo secretário de Defesa dos Estados Unidos, Chuck Hagel.
A explosão ocorreu perto do principal portão de entrada do ministério, fortemente protegido, e militantes dos talibãs reivindicaram imediatamente o ataque, que tinha por objetivo enviar uma mensagem a Hagel, que chegou a Cabul na noite de sexta-feira.
Um soldado afegão coberto de sangue disse que tinha ajudado a retirar cinco pessoas do local do ataque, onde vários carros ficaram danificados e um muro foi fortemente abalado.
Hagel, um veterano condecorado da guerra do Vietnã, estava em uma instalação americana a menos de um quilômetro do ataque quando a forte explosão seguida por tiros foi ouvida por toda a cidade de Cabul.
“Eu não sabia o que era”, disse à imprensa posteriormente. “Eu estava em uma reunião. Estamos em uma zona de guerra e eu estive na guerra. Nós não devemos ficar surpresos quando bombas explodem”, afirmou.
Zahir Azimi, porta-voz do ministério da Defesa afegão, disse à imprensa que o terrorista chegou em uma bicicleta e detonou seus explosivos a 30 metros do portão do ministério.
A polícia informou em um comunicado que nove civis morreram e outros 13 ficaram feridos, incluindo dois militares, sem fornecer mais detalhes.
Já o porta-voz do grupo talibã Zabiullah Mujahide informou à AFP: “Este atentado não tinha por objetivo atacá-lo (Hagel), mas queremos enviar uma mensagem de que sempre somos capazes de atingir Cabul, mesmo quando um funcionário de alto escalão da Defesa americana está lá”.
Hagel chegou a Cabul num momento em que a coalizão militar internacional se prepara para se retirar até o fim do próximo ano e deixar as forças de segurança afegãs a cargo da luta contra a insurgência talibã.
“Temos um monte de grandes questões e desafios futuros enquanto nos preparamos para uma transição responsável”, disse ele a repórteres antes de sua visita surpresa.
Em outro ataque suicida registrado neste sábado, oito crianças e um policial foram mortos na cidade de Khost, no leste do país, em um ataque que tinha como alvo uma patrulha conjunta das tropas afegãs e internacionais.
Um total de 100.000 soldados liderados pela Otan estão atualmente mobilizados no Afeganistão, e todas as forças de combate devem deixar o país até o fim de 2014.
O presidente americano, Barack Obama, anunciou no mês passado que 34 mil tropas do país deixarão o Afeganistão até o próximo ano, reduzindo pela metade o número de soldados atuais, que chega a 66.000.
As forças afegãs estão assumindo progressivamente o controle da segurança em todo o país, mas há um temor generalizado de que elas não serão capazes de enfrentar os talibãs, que podem arrastar o país para mais instabilidade.
AFP
ZERO HORA/montedo.com
Skip to content