Escolha uma Página
Força Militar: Pela privatização dos presídios
MARCO AURELIO REIS
Em plena campanha para obtenção de assinaturas para regulamentação, o Partido Militar Brasileiro (PMB) lançou ontem uma campanha que promete dar o que falar: anunciou que “não medirá esforços” para fazer com que os presídios passem a ser responsabilidade da iniciativa privada. O partido está em processo de regulamentação no TSE, mas já conta com diretórios em 16 estados. Nos quartéis das Forças Armadas, no Rio, a legenda passou a ser conhecida por meio de panfleto em que pede assinaturas de apoio ao registro na Justiça Eleitoral.
A proposta de privatizar os presídios segue modelos adotados na França e nos EUA. Segundo os integrantes do partido, a privatização reduz os custos governamentais com os presídios e tem demonstrado ser mais eficiente que o modelo público atual na recuperação de infratores.
CUSTO DOS PRESÍDIOS
Segundo o PMB, cada preso custa mais de R$ 40 mil por ano em um presídio federal. Enquanto isso, o país gasta R$ 15 mil anualmente com cada aluno do ensino superior.
NA INTERNET
A campanha do PMB pela regulamentação da sigla e pela privatização de presídios pode ser conferida em detalhes no site da legenda. O endereço é: PMB.
O Dia (Força Militar)/montedo.com
Skip to content