Escolha uma Página
Rafale, Boeing ou Saab: escolha do Brasil levará ‘algum tempo’ (Dilma)
PARIS — A presidente Dilma Rousseff declarou nesta terça-feira, em Paris, que a escolha do Brasil entre três empresas de aviação para a compra de caças – a francesa Rafale/Dassault, a americana Boeing e a sueca Saab – levará “algum tempo”.
“Nós adiamos a decisão (…) e isso levará algum tempo em função do tempo que a economia brasileira vai levar para se recuperar”, disse Dilma durante uma entrevista coletiva à imprensa ao lado do francês François Hollande.
As três empresas, a francesa, a americana e a sueca, disputam uma licitação do governo brasileiro para a compra de 36 aviões militares.
Para este contrato de mais de 4 bilhões de euros, o Rafale, da francesa Dassault, compete com o F/A-18 Super Hornet, da americana Boeing, e com o Gripen NG, da sueca Saab.
Em 2009, o ex-presidente Lula havia manifestado publicamente a sua preferência pela aeronave de combate francesa. Mas depois da chegada ao poder de Dilma Rousseff, em janeiro de 2011, Brasília adiou diversas vezes sua decisão.
Paris aposta em sua promessa de realizar importantes transferências de tecnologia ao Brasil para superar a concorrência, apesar do alto custo do Rafale.
“Este é o método que definimos e a abordagem que adotamos”, lembrou François Hollande.
“Sobre o Rafale, o Brasil tem todos os elementos para escolher e tem total liberdade, dependendo do momento e de suas necessidades materiais. Sei das qualidades excepcionais do Rafale, elas já foram demonstradas em diversas oportunidades. Não acredito que seja útil dizer mais”, acrescentou.
AFP/montedo.com
Skip to content