Escolha uma Página
Marcas de coturno
MARCO AURELIO REIS
Rio – As investigações sobre a invasão pelo telhado e a tentativa de roubo de caixa eletrônico da agência do Santander que fica na Base Aérea de Santa Cruz encontraram uma pista que pode conduzir aos autores: marcas de calçado na parte superior da parede, indicando por onde entraram os ladrões.
Os sinais são semelhantes aos feitos por coturnos ou outro calçado de solado grosso, como os usados por militares. A investigação apontou ainda que os ladrões não conseguiram fugir com o dinheiro dos caixas eletrônicos, isso porque o mecanismo de segurança “sujou” as notas.
Há dois anos, depois de outra tentativa de roubo a banco interno, a Aeronáutica instalou catracas eletrônicas na base. O mecanismo revelou-se, porém, com pouco utilidade nessa nova tentativa de roubo. Colocado pelo antigo comando da base, o sistema de monitoramento das catracas, composto por câmaras, não filmou a invasão.
O Dia Online(Força Militar)/montedo.com
Skip to content