Escolha uma Página
Kalixto Guimarães
Exército Brasileiro - Foto Ilustrativa
Foto ilustrativa
A senhora Dilma Rousseff, Presidenta do Brasil e Comandante- Chefe, das Forças Armada Brasileira, autorizou na ultima semana de outubro o deslocamento do 58º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército, para o município de Alto Boa Vista, localizado na região norte de Mato Grosso. Um contingente considerável de soldados apoiados em uma artilharia pesada, mais a cobertura de um potente helicóptero de combate aéreo, transformou as instalações da Escola Agrícola deste município em Quartel General. A missão das tropas é ajudar a FUNAI, na desocupação de centenas de famílias de produtores de suas propriedades reduzindo em 70%, a área territorial de Alto Boa Vista, em detrimento da criação fraudulenta de uma fictícia reserva indígena xavante.
Caso essa vergonhosa batalha seguir avante, os brios e a gloria do Exército Brasileiro, ficarão manchados na história da Pátria, por conta da insanidade de seu atual Comandante. A ex-guerrilheira, que ontem desafiava e enfrentava as Forças Armadas em sua luta pela soberania nacional e pela socialização do país, agora, na condição de Senhora dos Destinos da Pátria Amada Brasil, se entrega aos caprichos dos interesses internacionais sobre a Amazônia.
Desrespeitando a Constituição Federal e a legalidade do Estado de Direito, que permite a ampla defesa das causas e das liberdades civis, a Presidenta Dilma, manda um aparato militar ( Exército, Força Nacional e Policia Federal) invadir Mato Grosso e varrer do mapa, um município brasileiro, para dar lugar a implantação de mais uma Terra Indígena.

Leia também:
Exército vai atuar em retirade de posseiros de área indígena no Mato Grosso
Clima tenso entre posseiros com chegada do Exército em área indígena no MT

Contrariando o governador do Estado, a Assembleia Legislativa, a bancada federal de deputados e senadores mato-grossense, prefeitos, vereadores e milhares de cidadãos, Dilma Rousseff, repete o que Lula, FHC e Collor, fizeram entregando de mãos beijadas e em nome de índios, grande parte do território nacional ao domínio estrangeiro. Tal atitude, além de confirmar a máxima popular regional que diz; ? No Brasil a terra é do índio e o céu dos crentes,? também, coloca em risco a unidade e a integração territorial da Nação Brasileira. As denuncias feitas por diversos Generais, alguns expoentes da Agencia Nacional de Inteligência, ABIN, e pelo próprio Ministério de Defesa, sobre o plano estratégico e neocolonialista dos países ricos, em dominar por completo a rica região Amazônica, sob o disfarce aparentemente inofensivo de criação de centenas de terras indígenas, ficam cada vez mais evidentes.
Conforme o alerta feito por estes brasileiros, vigilantes e legítimos defensores da soberania nacional, essa tática de invasão é eficaz e menos traumática, por facilitar a ação diplomática da Organização das Nações Unidas, ONU, no apoio que prestaria as essas ilhas étnicas, reconhecendo-as de imediato como sendo novas e autônomas republiquetas.
Assim, fizeram e ainda fazem os EUA, os ingleses, franceses, russos e chineses para manterem os seus feudos coloniais na África, no Oriente médio e Europa oriental, onde, possuem suas indústrias de exploração mineral e dezenas de nações subdesenvolvidas, que lhes servem apenas como mercado de consumo, mão de obra barata e escrava. Dessa forma, o Brasil continental tido na atualidade como o quarto maior país do mundo e gigante emergente da sexta economia, caminha sabendo que vai para o quinto dos infernos. Deixando assim, de ser um forte
ARAGUAIA PREMIUM/montedo.com
Skip to content