Escolha uma Página

Comandante da PM em SP acredita ser ‘desnecessário’ uso de Exército.
Roberval Ferreira França é contra utilização de tropas na capital paulista.
Desde o início do ano, 89 PMs foram assassinados na Grande SP.

Comentário sobre a notícia
Jorge Alberto Forrer Garcia*
Entende-se que o comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMSP) esteja sob grande pressão neste momento.
Mas, para que não reste mal-entendido, ouso dizer que ele foi infeliz na escolha da palavra “desnecessário” ao falar de um eventual emprego do Exército Brasileiro em apoio ao sistema de segurança pública daquele estado.
Melhor ficaria se ele tivesse falado “prematuro”, ou, melhor ainda, “inadequado”, ou, até mesmo “impertinente”. O Exército não é polícia e, por mais que se queira usá-lo nessa situação, como instrumento de política, como se fez no Rio de Janeiro, obrigando os militares a adulterarem o próprio uniforme para usarem um bonezinho azul com propaganda, ele não é preparado para “combater o crime”. Sua presença é dissuasória, isto é, impõe respeito e torna as coisas mais difíceis para os bandidos, mas ele não combate o crime.
Embora hoje em dia tente-se de todas as formas fazer crer aos brasileiros que o País precisa do Exército para combater a criminalidade, não há, acho que de forma nenhuma, como se dizer que o Exército atuaria de maneira melhor do que as polícias, notadamente a de São Paulo.
Lembrem-se os cidadãos brasileiros que desde o fim dos anos de 1990 nunca o Brasil investiu tanto em segurança pública e muito pouco em modernização de suas Forças Armadas. Então, o que está havendo? Onde foi parar o tanto de dinheiro que se investiu nas polícias federal e estaduais? Chegou ao ponto de serem adquiridos veículos aéreos não tripulados (VANT) que a nenhuma das Forças Armadas foi dado o direito de ter.
E agora, para qualquer situação de emergência nos Estados, pensa-se logo no Exército? Façam o favor! Aos militares, que recentemente receberam um aumento salarial totalmente fictício, será concedido algum tipo de pró labore? E para que serve a Força Nacional de Segurança? Uma verdadeira caixa preta a ser desvelada!

Leia também:
Comandante da PM diz que ação do Exército em São Paulo é desnecessária

Finalizando, discordo do Comandante da Polícia Militar de São Paulo quando ele diz que o Exército seria “desnecessário”. Ele seria sim necessário, uma vez que toda a ajuda seria bem-vinda. Mas, conhecendo a Polícia Militar de São Paulo como conheço, pois já trabalhei com ela por exatos três anos em meu passado de oficial do Exército, uma intervenção açodada com o emprego de forças federais seria desmerecer a qualidade e os brios daquela corporação.
Lembremo-nos que a PMSP é uma das poucas instituições que, entre outras coisas, reverencia seus militares mortos pela subversão, coisa que outras eximem-se de fazer.
Creio que o povo de São Paulo vivia melhor quando vigorava o lema: “Em São Paulo não existe bandido famoso. O que existe em São Paulo é polícia famosa.”
Senhores políticos! Não ofereçam a ajuda do Exército! Esperem até que a Polícia Militar do Estado de São Paulo a peça. Tenho a certeza de que ela resolverá os problemas atuais sem que tal ajuda se mostre – no dizer de seu Comandante – necessária.
Eles são bons no que fazem.
*Coronel Reformado
Skip to content