Escolha uma Página
SC: liberados militares aquartelados desde o dia 25 após furto
Militares saíram pela rua Duque de Caxias, em Joinville – Salmo Duarte / Agencia RBS
Foram liberados, na manhã desta quarta-feira, praticamente todos os militares do 62º Batalhão de Infantaria de Joinville (SC), que estavam aquartelados na instituição desde o último dia 25. A decisão pelo aquartelamento decorreu do sumiço de 47 armas enviadas ao batalhão para destruição.
De acordo com o chefe do Estado-Maior do Exército, coronel Pedro Osvaldo Andrade Carolo, as armas foram destinadas ao batalhão pelos órgãos de Segurança Pública para serem inutilizadas no quartel, e depois derretidas em uma siderúrgica de Joinville. O sumiço foi percebido no último dia 25, quando determinado o aquartelamento dos 592 militares pertencentes à unidade.

Leia também:
47 armas recolhidas somem de Batalhão do Exército
Onze armas são recuperadas em Joinville. Militares do 62º BI estão retidos no quartel há seis dias

“Era necessário apurar os fatos. Dentro das normas vigentes e apoiado pela Justiça Militar, o comandante do batalhão tomou essa decisão”, esclareceu Carolo. Ele explicou que o procedimento está previsto nas normas militares e que pode ocorrer em casos como esse. “É normal que afete a rotina das pessoas. Devido a uma questão extraordinária, houve uma alteração no cotidiano dos militares que ali trabalham, inclusive no âmbito familiar”, informou.
Ainda segundo o coronel, a rotina dentro do batalhão não foi alterada, os militares apenas não podiam deixar o quartel enquanto apuravam os fatos e tentavam recuperar as armas furtadas. “Desde o comandante até o soldado ficaram na mesma situação”, esclareceu Carolo.
Dois suspeitos, um cabo e um soldado estão aguardando definição do pedido de prisão solicitado à Justiça Militar de Curitiba, tendo em vista as provas apuradas. Eles estão prestando esclarecimentos na unidade e colaboram com as investigações.
Terra/montedo.com
Skip to content