Escolha uma Página
Prevenção contra Aids nas Forças Armadas

ALESSANDRA HORTO
Proposta é fazer amostragem com 994 militares das três Forças | Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia
Proposta é fazer amostragem com 994 militares das três Forças | Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia
O Ministério da Defesa vai atuar na prevenção à Aids e Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) nas Forças Armadas. O objetivo do projeto “Avanzada” é distribuir preservativos, fazer testes para HIV/Aids e incluir o tema nas escolas militares. Inicialmente, 18 organizações militares situadas em Brasília, Recife (PE) e Porto Alegre (RS) serão beneficiadas pelo projeto.
De acordo com o Ministério da Defesa, a cidade de Recife foi escolhida pelo fato de Pernambuco ser o estado com maior prevalência de HIV da Região Nordeste. Porto Alegre tem a maior taxa de incidência da doença no Sul.
A escolha de Brasília foi motivada por ser cidade-sede do Ministério da Defesa e do Comitê de Prevenção e Controle de HIV-Aids nas Forças Armadas do Brasil (Coprecos), o que facilita a coleta de dados e informações.
Representante nacional do projeto, general médico Francisco José Trindade Távora, informou que será feita uma amostragem com 994 militares das três Forças para mapear as doenças nas três cidades que vão receber o “Avanzada”.
O estudo comportamental e o exame de HIV serão feitos somente após autorização contratual dos voluntários. Os militares que tiverem resultado positivo para o vírus vão continuar a desempenhar normalmente suas funções dentro das Forças. Távora declarou que “em relação à Aids, já superamos muitas barreiras”.
O Dia Online/montedo.com
Skip to content