Escolha uma Página
Exército conclui que militares de Campinas participaram de assalto
Cabos foram excluídos da corporação nesta quarta-feira após sindicância.
Com prisão preventiva, eles foram transferidos para São José do Rio Pardo.
Armas, capuzes e munições foram encontrados em carro na noite de terça-feira (Foto: Reprodução/EPTV)
Armas, capuzes e munições foram apreendidos
pela Polícia Civil (Foto: Reprodução/EPTV)
A sindicância feita pelo Exército, em Campinas (SP), concluiu nesta quarta-feira (5) que dois cabos da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx) participaram de um assalto ocorrido em São José do Rio Pardo (SP), no dia 7 de agosto. Segundo o tenente-coronel Daniel Correia de Morais, oficial da Comunicação Social da Brigada de Infantaria Leve, os militares foram excluídos da corporação e transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) do município, onde estão presos de forma preventiva.
Procurada pelo G1, a delegada de São José do Rio Pardo, Marcia Serpa Ferreira de Lima, disse que o inquérito foi encaminhado ao Fórum e cabe ao Ministério Público oferecer denúncia à Justiça sobre o caso.
No dia 21 de agosto, o delegado Benedito Antônio Noronha apontou que os suspeitos roubaram o carro de uma médica para assaltar uma lotérica, em São Sebastião da Grama (SP).

Leia também:
Suspeito de participar de assalto, cabo do Exército tem prisão decretada em CampinasSegundo militar do Exército suspeito de assalto é preso em Campinas

O caso
A quadrilha foi encontrada em uma estrada rural que liga São José do Rio Pardo à Divinolândia, após roubar o carro de uma médica, no Centro. Um rapaz de 19 anos e outro de 21 foram presos pela Polícia Militar e levados para a penitenciária de Serra Azul.
Eles estavam no veículo roubado, onde a foram encontrados documentos, roupas, celulares, duas armas, sendo uma de calibre 38 e outra de 32, munição e as fardas do Exército.
G1/montedo.com
Skip to content