Escolha uma Página
Entidade quer depender menos do Exército
Sargento Yane Marques, medalha de bronze no Pentatlo Moderno em Londres (Imagem: COB)
Para formar novas Yane Marques, a Confederação Brasileira de Pentatlo Moderno pretende tirar os atletas de dentro do Exército. Mas sem perder as facilidades e o dinheiro dado pelas Forças Armadas.
A intenção do presidente da CBPM, Hélio Meireles, é que o esporte tenha mais atletas civis para acabar com a dependência dos militares de carreira.
“Enquanto estão na academia, é ótimo, podem treinar sempre. Mas a disponibilidade do atleta militar vai diminuindo conforme ele sobe na carreira. Nosso melhor atleta não está competindo nesta temporada porque precisa fazer cursos”, diz.
Dos 12 atletas adultos do ranking brasileiro, quatro seguem carreira militar.
Apesar da crítica aos atletas, Meireles admite que a confederação é dependente do Exército.
A CBPM usa estruturas miliares para treinos e competições. Também aluga do Exército, a um preço abaixo do mercado, cavalos para seus torneios.
E é graças a ele que o Brasil tem atletas profissionais. As três primeiras do ranking feminino, inclusive Yane, e o líder masculino ganham bolsas do Exército para disputarem campeonatos militares.
Folha de São Paulo/montedo.com

Comento:
Se entendi bem, o cartola da CBPM só quer mesmo o ‘venha à nós’. ‘Ao vosso reino’, nadica de nada. Que cara de pau!
Skip to content