Escolha uma Página
Soldados aproveitam shopping e fazem compras em Olimpíada
EMANUEL COLOMBARI
Direto de Londres
Exército passeou tranquilamente por shopping para fazer compras. Foto: Emanuel Colombari/Terra
Exército passeou tranquilamente por shopping para fazer compras
Foto: Emanuel Colombari/Terra
Uma cena curiosa pode ser vista por Londres durante a Olimpíada de 2012: convocados para reforço da segurança no evento, integrantes das Forças Armadas britânicas podem ser vistos constantemente fazendo compras, passeando e almoçando em grupos.
A cena pode ser vista com alguma frequência no shopping center ao lado do Parque Olímpico, no bairro de Stratford. Sozinhos ou em grupos, soldados caminham tranquilos com sacolas de compras em mãos e andam com tranquilidade em meio a turistas e atletas.
Nenhum deles, porém, é autorizado a falar com a imprensa sem o aval de um oficial do departamento de comunicação. Abordada, uma soldado disse que não poderia dar declarações – mas deixou à mostra a sacola que trazia de uma conhecida loja britânica de departamentos, com algumas peças de roupa.

Leia também:
‘Severinos’ de Sua Majestade: além da segurança, militares britânicos são escalados para torcer durante os Jogos de Londres

Os eventuais passeios de soldados, porém, não são proibidos pelas Forças Armadas britânicas. Segundo o departamento de comunicação da entidade, os convocados têm folgas e tempo livre, “dependendo do posto que ocupam e do turno de trabalho”. “Eles têm ingressos para assistirem aos jogos”, exemplificou a assessoria do órgão.
Ao todo, cerca de 18 mil homens e mulheres ligados às Forças Armadas britânicas – do Exército, da Marinha ou da Real Força Aérea – foram convocados para reforçarem a segurança na Olimpíada de Londres.
O contingente foi disponibilizado após a G4S, empresa contratada para se responsabilizar pela segurança dos Jogos Olímpicos, anunciar que não teria condições de viabilizar 13,7 mil agentes para a função. Ao todo, a companhia anunciava uma lacuna de 3,5 mil vagas a preencher.
Terra/montedo.com

Comento:
Convenhamos, certamente os milicos brazucas não sofrerão dessa repulsiva compulsão consumista em 2016. Ufa! 

Nota do editor: Sim! É ironia.
Skip to content