Escolha uma Página
Segurança ganha reforço no céu para combate ao tráfico e controle do Rio
Rio de Janeiro – Seis Veículos Aéreos Não Tripulados (Vants) já estão prontos para uso em missões das forças de segurança do Estado. Construídos por engenheiros do IME (Instituto Militar de Engenharia), os aviões foram financiados pela Faperj (Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa no Estado do Rio de Janeiro), que liberou verba de R$ 180 mil para o projeto, em 2010. As informações são do Governo do Estado.
Investimento: custo do projeto é de mais de R$ 180 mi
Além dos modelos já prontos, um sétimo está a caminho. Inicialmente, o projeto previa a construção de três aviões para o Bope (Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar). Além deles, os engenheiros construíram mais um para a Defesa Civil, um para a Artilharia Antiaérea do Exército e um para o IME continuar o desenvolvimento do projeto. A sétima aeronave será usada pelo Corpo de Bombeiros, na Região Serrana.
– Temos sete aeronaves construídas com pura tecnologia brasileira. Em novembro, quando termina o financiamento da Faperj, as forças de Segurança Pública e de Defesa Civil receberão gratuitamente os Vants – disse o gerente do projeto, Jacy Montenegro Magalhães Neto.

Leia também:
EXÉRCITO TESTA VANT NACIONAL EM MANOBRA

Os Vants são destinados à área de vigilância, segurança e sensoriamento remoto. Em países desenvolvidos, essa tecnologia vem sendo cada vez mais empregada, tanto na área civil como na militar. Seu uso já demonstrou grande utilidade no monitoramento do contrabando de armas, tráfico de drogas, atuação de grupos armados em fronteiras, crime organizado em favelas, produção de mapas cartográficos digitais e na segurança em estádios e em grandes eventos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas.
Os aviões têm um zoom ótico capaz de filmar uma placa de carro, por exemplo, a cerca de 500 metros de altura. Por outro lado, graças ao seu tamanho reduzido, ele já não pode mais ser visto a 100 metros de altura, o que impede que seja alvejado por arma de fogo e destruído. Os futuros operadores dos veículos estão recebendo treinamento técnico do IME e terão aulas de pilotagem.
Diário do Vale/montedo.com
Skip to content