Escolha uma Página
Militar teria se irritado com a demora e dado tapas no rosto da vítima
Gustavo Frasão
Um servidor civil que trabalha na emergência do HFA (Hospital das Forças Armadas) em Brasília diz que um major do Exército Brasileiro o agrediu fisicamente na madrugada desta quinta-feira (12) dentro do hospital.
A vítima disse que o militar estava com o filho e teria se irritado com a demora no atendimento.
Para tentar contornar a situação, o servidor pediu para ele que preenchesse uma ficha enquanto providenciava o atendimento para o bebê. Neste momento, o major teria se exaltado e iniciado uma discussão e feito agressões verbais contra o servidor.
Não satisfeito, segundo a vítima, o militar ainda o agrediu fisicamente dando vários tapas no rosto e depois saiu do hospital.
A Guarda Militar foi acionada para controlar a confusão e soldados chegaram no local, no entanto não foi tomada nenhuma providência devido à patente mais alta do major.
Em nota, a PCDF (Polícia Civil do DF) confirma a história e diz que a vítima registrou ocorrência na 3ª DP (Cruzeiro), que está investigando o caso.
A polícia disse ainda que o homem foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) onde passou por exame de corpo de delito e foi liberado em seguida.
Uma cópia do exame foi enviada para o Comando Militar do Planalto que vai apurar uma eventual transgressão disciplinar por parte do militar. Se forem confirmadas as denúncias, o major poderá ser punido de acordo com as penalidades previstas no código militar.
A reportagem do R7 entrou em contato com o HFA, mas até a publicação desta reportagem ninguém retornou às ligações.
R7/montedo.com
Skip to content