Escolha uma Página
Presidente da comissão de Defesa da Câmara de Deputados revelou encontro com generais dos EUA

Ariel Palacios, correspondente em Buenos Aires
BUENOS AIRES – O presidente da comissão da Defesa da Câmara de Deputados do Paraguai, José López Chávez, anunciou nesta sexta-feira, 6, que manteve conversas com generais dos Estados Unidos para negociar a instalação de uma base militar no Chaco, região ocidental do Paraguai.
A visita dos representantes do Pentágono ocorreu dias depois da destituição de Fernando Lugo da presidência do país. O deputado López Chávez não está vinculado ao novo presidente, Federico Franco, mas é aliado do general Lino Oviedo, líder da União Nacional de Cidadãos Éticos (Unace), partido de centro-direita, de oposição. Os militares americanos foram a Assunção conversar sobre programas de cooperação bilateral.
Segundo o deputado, a ideia é instalar a base no vilarejo de Mariscal Estigarribia, perto da fronteira com a Bolívia. López Chávez justificou o pedido alegando que a Bolívia está realizando uma corrida armamentista e que o Paraguai precisa proteger essa área pouco povoada do país.
A Bolívia e o Paraguai entraram em guerra nos anos 1930 por causa da disputa por essa região. Os paraguaios venceram o conflito. Em Mariscal Estigarrabia está a maior pista aérea do país, construída nos anos 1980 pelo então ditador paraguaio, o general Alfredo Stroessner.

Leia também:
Expulso do Mercosul, Paraguai pode receber base militar americana

Ideia antiga
Imagem de satélite mostra a pista em Mariscal Estigarribia, Chaco paraguaio - Reprodução/Google
Reprodução/Google
Imagem de satélite mostra a pista em Mariscal Estigarribia, Chaco paraguaio
O plano do presidente da Comissão de Defesa é uma tentativa de ressuscitar a velha ideia de ceder uma base aos marines dos EUA na região. Em 2005, houve um intenso debate em Assunção sobre a conveniência de permitir uma base ali. Na época, o presidente era Nicanor Duarte Frutos, do Partido Colorado. Na ocasião, uma resolução autorizou a presença e livre trânsito de 500 marines americanos.
Perante a repercussão negativa na América do Sul, Nicanor, na época, alegou que os marines realizariam somente tarefas “humanitárias”, principalmente na área médica. Apesar das boas relações entre Washington e Assunção durante o governo de seu sucessor, Fernando Lugo, os planos de uma base foram arquivados.
Segundo López Chávez, em 15 dias poderiam aparecer novidades sobre a criação de uma eventual base no Chaco Paraguaio. O anúncio sobre a visita de generais do Pentágono ocorre em plena crise do Paraguai com os países do Mercosul. Na sexta-feira passada, o país foi suspenso do bloco até a realização das eleições presidenciais em abril. Segundo o Mercosul, o Paraguai, com a destituição de Lugo, está em meio a uma “interrupção da ordem democrática”.
Skip to content