Escolha uma Página
Campanha “aprisionou” cidadãos em caixa no centro do Estocolmo e fez cidadãos “levantarem do sofá” e fazerem a diferença
Cauê Fabiano
As Forças Armadas da Suécia iniciaram o processo de recrutamento, porém, como seria possível atrair os jovens a esse tipo de ocupação, na qual é preciso abrir mão de seu próprio conforto para ajudar pessoas que você nunca viu ou se relacionou, e simplesmente colocar sua integridade em nome do dever cívico e vontade de auxiliar o próximo?
Vimos cada vez mais o crescimento e aparecimento dos chamados hackativistas, que protestam, lutam e atacam governos e outras instituições utilizando os meios digitais, e se expressam pelas mídias sociais, sem precisar deixar a sala ou mesmo o quarto. Uma empresa de publicidade chamada DDB Stockholm resolveu montar uma campanha diferente, e abriu o diálogo com o público com a frase “quem se importa?”.
A ação consistia em uma caixa, colocada no centro de Estocolmo, capital do país. Lá dentro, havia uma pessoa confinada, que teria que esperar até que outro cidadão tomasse seu lugar por livre e espontânea vontade, para que pudesse ganhar liberdade novamente. A cada uma hora, a porta do compartimento se abria e, caso houvesse alguém do outro lado, as pessoas poderiam trocar de lugar, e o novo aventureiro só poderia sair dali uma hora, caso houvesse alguém à porta.
Todo o ambiente era filmado, e transmitido em tempo real no site da campanha; todos poderiam assistir, entretanto, não havia nada que pudesse ser feito para ajudar o confinado, a não ser se deslocar e tomar seu lugar na caixa. “”Nenhum tuíte faria a diferença. A única maneira de agir seria tomar fisicamente o outro lugar da pessoa”, afirmou o vídeo da campanha. O tema se tornou amplamente discutido nas redes sociais, abrindo um canal de diálogo exatamente com o público alvo da ação: os jovens.
O resultado obtido foi positivo: em 89 horas, 74 pessoas abriram mão de sua liberdade em prol de alguém que nunca conheceram. A campanha, que ganhou anúncios no YouTube, outdoors e comerciais de televisão, fez até com que pessoas do país inteiro viajassem apenas para tomar o lugar de um estranho. A agência afirmou que o objetivo inicial era angariar 4.300 candidatos para 1.430 cargos militares, no entanto, a a campanha fez com que o montante mais do que dobrasse, atingindo 9.930 inscritos.
O vídeo (em inglês) foi postado no canal oficial da DDB no YouTube, e pode ser visto logo abaixo.
IDGNOW!/montedo.com
Skip to content