Escolha uma Página
Funcionários civis do Colégio Militar de Porto Alegre paralisam atividades nesta quarta
É o primeiro movimento do tipo em cem anos de história da instituição
Os professores e servidores civis do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA) realizarão nesta quarta-feira uma paralisação em apoio à greve nacional de funcionários públicos que já atinge dezenas de instituições federais de ensino. É a primeira vez que funcionários do colégio param as atividades.
De acordo com a professora Cristina Kaszuba de Freitas, dirigente sindical da categoria, as aulas serão dadas normalmente até as 10h. Em seguida, um ato em frente ao CMPA apresentará a pauta de reivindicações dos servidores, que inclui mudanças no plano de carreira e pedido de reajuste de 22,58%.
A educadora acrescenta que, no próximo domingo, representantes de servidores civis de todas as instituições militares de ensino do país se reunirão em Brasília e discutirão a possibilidade de greve nacional.
Segundo o chefe da seção de Comunicação Social do CMPA, coronel Leonardo Araujo, a paralisação desta quarta não prejudicará os horários de aula da instituição, que já definiu substitutos para as disciplinas cujos professores confirmaram participação no ato. O militar reconhece a legitimidade do movimento e destaca o seu ineditismo:
— Completamos cem anos há pouco e, entre os marcos históricos, está essa paralisação, que é a primeira na história do colégio.
ZERO HORA/montedo.com

Skip to content