Escolha uma Página
Treinamento para carregar malas de autoridades deixa militares revoltados
Reforma em tempo recorde em função da Rio+20 expõe estado precário das casas militares


MARCO AURELIO REIS
As comitivas internacionais que chegarão para a Conferência Rio+20 pelas bases militares da Ilha e da Zona Oeste e seguirão em carros oficiais por dentro da Base Aérea de Santa Cruz passarão por casas das vilas de oficiais com pintura nova. Os telhados, limpos por nada ecológicos jatos de água, terão as telhas com aparência de novas. “É vila militar para ecologista e chefe de estado ver”, ironiza oficial ouvido pela Coluna, queixando-se que o retoque na aparência se limitou a unidades que ficarão sob observação dos visitantes internacionais que virão para conferência sobre o meio ambiente.
Hangar da mesma base de Santa Cruz também está estalando de novo para receber os visitantes. “Foi uma reforma em tempo recorde. Coisa de 15 dias”, conta militar, também queixoso de reformas em outras áreas da base.

Praças-maleiros
Praça abordado pela Coluna reclamou ainda de um treinamento pelo qual passou: carregamento de malas. “Somos adestrados para qualquer atividade, mas carregar malas de toda a comitiva internacional, e não só das autoridades, é tarefa que desperdiça nosso treinamento”, reclama o praça.
O treinamento dos praças-maleiros foi coordenado por servidores da Anvisa, Receita Federal e Polícia Federal. Um deles chegou a ficar irritado com a gentil funcionária da cantina que funciona na base porque ela não tinha explicação para a lata de lixo próxima ao local onde fazem os lanches.
“Deve estar acostumado com cantinas bem melhores e bem mais caras”, disparou um dos praças da base.
O Dia OnLine (Força Militar)/montedo.com
Skip to content