Escolha uma Página
Soldado do Exército é preso após assalto
Foi preso na tarde de terça-feira (22), o soldado do Exército Eliakim Barros Guimarães, 26 anos, suspeito de participar, juntamente com mais dois comparsas, de um assalto ao posto de gasolina Texas, localizado na avenida Pedro Álvares Cabral, esquina com a travessa Mucajá, Sacramenta.
O assalto foi praticado por volta do meio dia. Eliakim teria estacionado o carro que dirigia, um Pálio cor de vinho, há cerca de 300 metros depois do posto. Dois homens ainda não identificados, sendo um de alta e outro de mediana estaturas, teriam descido do carro, ido até o posto e anunciado o assalto. Um deles estaria armado.
Após o assalto, os dois teriam corrido novamente ao carro que o soldado do Exército dirigia. Em seguida, um mototaxista teria passado a perseguir o veículo, tentando não ser percebido. Ele teria visto quando, próximo à Unidade Básica de Saúde da Sacramenta, na avenida Senador Lemos, os dois supostos comparsas teriam descido do carro. A essa altura, policiais militares das 10ª e 5ª ZPol já perseguiam o automóvel.
DESPISTE
Eliakim ainda teria tentado despistar a polícia, mas foi finalmente capturado, cerca de 15 minutos após o assalto, na rua Nova, esquina com Mariz e Barros. “Ele disse que foi forçado a dirigir para os bandidos, sendo que eles teriam descido na esquina com a Mauriti”, informou o cabo Elton, comandante da operação.
“Eu trabalho há 7 anos no Exército. Não tinha porquê me envolver com isso”, se defendeu Eliakim. Ao ser questionado pelo DIÁRIO que os frentistas do posto viram e reconheceram o carro, e que um mototaxista o teria visto deixar os prováveis comparsas em frente a uma unidade de saúde, e não no local onde ele informara à polícia, ele limitou-se a dizer que não prestou muito a atenção em qual rua deixou os dois.
Com ele não foram encontrados a arma ou o dinheiro roubado, que provavelmente ficaram com os outros dois. O soldado do Exército foi autuado em flagrante, presidido pelo delegado Miguel Cunha, na Seccional da Sacramenta.
Diário do Pará/montedo.com
Skip to content