Escolha uma Página
Sargento acusado de matar cinco militares em clínica de saúde mental no Iraque
O sargento norte-americano John Russell foi acusado sexta-feira de matar cinco dos seus camaradas de armas numa clínica de saúde mental no Iraque, anunciaram as Forças Armadas.
John Russell, 47 anos, enfrenta cinco acusações de homicídio premeditado, um de assalto com agravante e outro de tentativa de homicídio, refere um comunicado emitido pela base Lewis-McChord, do estado de Washington, onde o militar está detido.
O sargento será julgado em tribunal militar e, tendo em consideração as acusações, pode ser condenado à morte, mas não está ainda fixada a data do início do julgamento.
As mortes aconteceram a 11 de maio de 2009 no centro de saúde mental da base “Camp Liberty” no Iraque, pouco antes de terminar a terceira missão de Russell no Iraque.
De acordo com o diário USA Today, membros da unidade a que pertencia John Russell disseram que cerca de três semanas antes do fim da missão, o militar começou a demonstrar comportamentos paranoicos e afirmava que a unidade estava a tentar acabar com a sua carreira.
Lusa/montedo.com
Skip to content