Escolha uma Página
Militares paraenses retornam após sete meses em missão no Haiti
Amanda Engelke – Secom
Um grupo de 110 militares paraenses retornou a Belém, na noite desta quarta-feira (11), após sete meses integrando a missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti, país da América Central. O desembarque aconteceu na Base Aérea de Belém, onde os militares foram recebidos, em solenidade, pelo general Carlos Roberto Peixoto, comandante da divisão, entre diversas autoridades militares e por centenas de familiares.
Previsto para chegar à Base Área às 22 horas, o avião aterrissou cerca de 1 hora antes e minimizou a espera dos familiares, que aguardavam ansiosamente a chegada dos militares. O capitão Washington Amador, que comandou a missão no Haiti, foi o primeiro a desembarcar. Após vários meses longe da família, a emoção estava estampada no rosto do soldado, que carregava a bandeira do Brasil.
“Foram sete meses e 23 dias longe da família, sei que eles estão me esperando logo ali na frente. Retornar para casa após uma missão como essa, que nos fez crescer tanto como profissional como quanto ser humano, é uma emoção muito grande. Voltamos para casa com uma noção mais real daquilo que realmente é importante na vida”, declarou o soldado, que foi recebido pela esposa e pela filha, ainda de colo.
A aposentada Fátima Reis, avó do soldado Souza Reis, não segurou a emoção ao abraçar o neto, que criou como filho. “Desde o dia que meu neto foi para esta missão tenho sentido muita saudade. Ele sempre foi motivo de orgulho para nós”, afirmou Fátima, acompanhada de outros familiares do soldado.
“Nós todos estamos felizes e orgulhosos pela missão cumprida e pelo retorno desses bravos soldados paraenses, que tão bem nos representaram”, afirmou o general Carlos Peixoto. Aos soldados, o general destacou o orgulho e a satisfação em recebê-los. “Vocês são motivo de orgulho para nós. Vocês não são os mesmos de quando partiram daqui, são muito melhores. Vocês estão engrandecidos e, desta forma, também nos engradecem”, disse.
O tenente coronel Augusto Dopazo Noura, chefe da Casa Militar da Governadoria do Estado, representou o governador Simão Jatene e cumprimentou os soldados paraenses. “Poder voltar para a sua terra e para os seus familiares com a certeza do dever cumprido é um sentimento que deve pertencer a todos eles. Para nós é gratificante, pois sabemos da dificuldade que foi toda a missão. É mais do que merecido darmos boas-vindas e parabenizá-los por tudo que representaram no Haiti, não só o Brasil, mas o Estado do Pará naquele país”, afirmou.
A tropa composta por 86 militares de Belém e 24 do município de Santarém, no oeste do Estado, representou o 15º contingente de força de paz do Exército Brasileiro no Haiti. O ato da devolução das bandeiras do Brasil e do Pará, que acompanharam a tropa desde o momento do embarque, em setembro, simbolizou o término da missão.
Desde o início da operação brasileira naquele país, em 2004, duas vezes por ano o contingente é substituído. No mesmo avião que trouxe os soldados paraenses de volta para casa, cerca de 20 militares da Marinha do Brasil já partiriam para uma nova missão, após se juntar a outros soldados do Rio de Janeiro. O Brasil coordena a missão de paz no país, que enfrenta problemas de miséria e desordem, intensificados pelo terremoto que devastou o país em 2010.
Também estiveram presentes na solenidade de recepção dos soldados, o major brigadeiro do ar Carlos Eurico Peclat dos Santos, comandante do I Comar (Comando Aéreo Regional); o coronel Henrique Martins Sobrinho, do Comando de Operações Terrestre, e o coronel Anísio de Oliveira Júnior.


Skip to content