Escolha uma Página
RJ: Exército flagra crianças entrando no Alemão com pistola em sacola
Os militares acreditam que os garotos tenham sido obrigados por traficantes a levarem a arma, por não levantarem suspeitas.
No fim da noite desta quarta-feira (21), duas crianças foram flagradas tentando entrar com uma pistola em uma das comunidades ocupadas do Complexo do Alemão. O Exército afirma que estratégias de guerra urbana estão sendo usadas pelos traficantes.
Os dois irmãos entravam na comunidade por uma rua. O mais novo, de 12 anos, carregava uma sacola. O mais velho, de 15, sofre de deficiência mental. No ponto de revista do Exército, os soldados pediram para ver o que havia na sacola. Dentro, estava uma pistola de fabricação americana.
Os irmãos foram levados para a sede da Força de Pacificação, onde há uma delegacia da Polícia Civil. Os militares acreditam que os garotos tenham sido obrigados por traficantes a levarem a arma, por não levantarem suspeitas.
Durante a semana, o Exército recolheu explosivos de fabricação caseira – rústicos, mas letais. São seis tipos diferentes de bombas, recheadas de pólvora, pedras, bolas de gude, pregos e lâminas de barbear, e quase sempre são manuseadas por crianças.
“Eles contaram que foram mandados para trazer essa pistola aqui para dentro do Complexo do Alemão e que, caso não desse certo, eles seriam mortos”, conta o coronel Fernando Fantazzini, chefe da Comunicação Social da Força de Pacificação.
As armas atualmente apreendidas nem de longe se comparam àquelas ostentadas há um ano e quatro meses no Completo do Alemão. O tráfico vem adotando uma tática da guerrilha, que exige um trabalho minucioso e uma abordagem cuidadosa por parte dos homens da Força de Pacificação.
“Essa pistola é a sétima apreendida, foram os seis mil papelotes de cocaína, três mil papelotes de maconha, 300 comprimidos de ecstasy. Isso vai quebrando o crime organizado”, explica o coronel Fernando Fantazzini, chefe da Comunicação Social da Força de Pacificação.
Jornal Floripa/montedo.com
Skip to content