Escolha uma Página

Em 26 de fevereiro de 1991, 40 guerrilheiros das Farc atacaram um destacamento de fronteira em que estavam 17 soldados, em Querari, no Amazonas, no meio do caminho entre a chamada região da Cabeça do Cachorro e do município de Tabatinga, perto do Rio Traíra.
Neste ataque os guerrilheiros mataram 3 soldados brasileiros e dois garimpeiros colombianos que estavam detidos na guarnição e houve ainda diversos feridos entre os soldados. No momento do ataque das FARC, a guarnição estava almoçando. Os primeiros a morrer foram as sentinelas da hora, em seguida os guerrilheiros atacaram o refeitório rudimentar onde um militar e os dois garimpeiros almoçavam, todos no acampamento ou morreram ou foram feridos no confronto.
O ataque foi composto por 3 equipes, sendo uma de apoio que ficou do lado boliviano, uma de ação e uma terceira de segurança e scol (que mataram as sentinelas).
Em retaliação ao ataque, os militares brasileiros com a infantaria de selva, apoio aéreo de helicópteros e aviões, em conjunto com o exercito colombiano deflagaram a operação TRAIRA. Onde diversos integrantes das FARCs foram mortos.

[email protected]

Skip to content