Escolha uma Página
Pois a fúria ditatorial de Dilma Rousseff, alimentada pela vassalagem explícita de Celso Amorim, atingiu o clímax – por enquanto, pois nada é tão ruim que não possa piorar – ontem: a Comandante em Chefe mandou os comandantes das três Forças punirem os oficiais da reserva que assinaram o “Alerta à Nação: Eles que venham, por aqui não passarão!”.
‘Oficiais da reserva’, você leu bem. A dupla quer punir militares inativos por manifestarem sua opinião, o que lhes é assegurado por Lei. Alertei para esse fato aqui no blog ainda no dia 24/2. Está lá, na Lei 7.514, de 17 de Julho de 1986:


“…é facultado ao militar inativo, independentemente das disposições constantes dos Regulamentos Disciplinares das Forças Armadas, opinar livremente sobre assunto político, e externar pensamento e conceito ideológico, filosófico ou relativo à matéria pertinente ao interesse público.”

O maior problema, pelo leitura que faço, é que os comandantes, pela enésima vez, baixaram a cabeça e voltaram para seus gabinetes acarpetados dispostos a cumprir a ordem, mesmo ao arrepio da lei. Nenhum teria tido a decência de informar claramente à Suas Excelências que seus colegas de pijama estava exercendo um direito que a legislação do país lhes garante. 
Imagino o contorcionismo dos assessores jurídicos em parir um enquadramento que justifique, minimamente, uma punição aos signatários do documento.

Se acontecer, a punição será uma vergonha – mais uma – não para os oficiais de pijama, mas para os comandantes que terão sucumbido aos caprichos ditatoriais da dupla Dilma-Amorim.

Senhores Comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica: antes de compactuar com tamanha indignidade, pedir as contas é um dever!
Skip to content