Escolha uma Página
Caso ocorreu em outubro. Militar ameaçou colega com uma pistola
Mario Hugo Monken
Um soldado do Exército está preso desde outubro e foi denunciado pelo Ministério Público Militar pela acusação de ter tentado roubar um fuzil de um colega que atuava como sentinela na Companhia de Comando da Base de Apoio Logístico da corporação, em Deodoro, na zona oeste do Rio de Janeiro.
Segundo a denúncia, na noite do dia 30 de outubro, o militar, que estava encapuzado e armado com um revólver, gritou para o sentinela do quartel. “Perdeu, perdeu” e lhe apontou uma arma para que ele lhe entregasse o fuzil, de modelo Fal.
O sentinela deu um tiro para o alto e pediu para o suspeito abaixar a arma. Como não foi atendido, atirou contra as pernas do soldado, que foi preso em flagrante e responde pelo crime de tentativa de latrocínio.
A denúncia não menciona, no entanto, o motivo pelo qual o soldado pretendia roubar o fuzil. Em maio do ano passado, um fuzil sumiu dos quadros da Força de Pacificação do Exército que atua nos complexos do Alemão e da Penha, na zona norte da capital. A arma, no entanto, não foi recuperada e ainda não houve militares indiciados.
iG/montedo.com
Skip to content