Escolha uma Página
Luciana Gimenez na tropa!
Apresentadora aceitou o desafio de virar soldado por um dia e ralou no treinamento do Exército Brasileiro
Simone Blanes/Pedro Dias
A quinta-feira 8 foi um dia bem diferente para Luciana Gimenez. Era 11h40 da manhã quando ela se apresentou na base do 20° Grupo de Artilharia de Campanha Leve do Exército Brasileiro, no município de Barueri, em São Paulo. À sua espera, tenentes e capitães que a acompanhariam em seu dia de soldado para o reality show “Gimenez na Real”, de seu Superpop. Bem humorada, a apresentadora encarou o desafio e vestiu a farda, literalmente, para um dia de treinamento de Força de Ação Rápida, aquele usado para uma ação de guerra.
Com o primeiro uniforme, um shorts verde e uma regata branca com seu nome, Luciana começou a etapa inicial em uma pista de circuito para o chamado TFM (Treinamento Físico Militar). E embaixo de sol forte fez exercícios de flexão, abdômen, alongamento, corda, agachamento e levantamento de peso, este último o mais difícil para ela, já que cada peso tinha de 20 a 40 kg. “Treinamento bem pesadinho esse né? Não é para meninas…”, disse à Gente. Mas esse não era nem o começo. As dificuldades começaram a aparecer na segunda fase, quando Luciana vestiu a chamada gandola de combate, aquela famosa farda militar camuflada do Exército.
A começar pela mochila que deveria levar nas costas. E as broncas que levou do comandante porque o coturno estava amarrado de forma errada e nos bolsos levava batom e celular. “Preciso estar com ele por causa dos meus filhos”, justificou Luciana. Contratempos à parte, o mais difícil estava por vir quando ela partiu de seu “alojamento” para uma trilha cheia de obstáculos intitulada pista aeromóvel. “É aqui que preparamos os soldados para passar por qualquer terreno e se movimentar em qualquer lugar”, explicou a capitão Marília Villas Boas.
Dentre os obstáculos, pneus, cordas, cipós, água e um túnel escuro camuflado no chão, cheio de lama. Luciana chegou, olhou, hesitou, mas foi à luta. Ralou e conseguiu completar várias provas: andou sobre três cordas com um lago embaixo de seus pés, se jogou na lama, simulou um tiro de canhão, encarnou o Tarzan na prova dos cipós e até arriscou se equilibrar nas barras de ferro da pista. Tudo embaixo da chuva torrencial que caiu na tarde de quinta-feira. Mas isso até chegar no túnel camuflado. Foi o único momento que Luciana pensou em desistir, mas sob incentivo de seus colegas “soldados”, ela gritou a palavra “superação” e depois de muito esforço, conseguiu chegar ao final. “Foi o que mais me deu frio na barriga. Entrar nesse túnel escuro e não conseguir avistar o final foi difícil. Começou a faltar o ar”, disse Luciana.
Depois da tempestade…
Veio a recompensa. Às 17 horas, a “soldado Gimenez” viu o resultado de seus esforços quando em uma espécie de formatura. Mesmo cheia de lama e com a chuva que não dava trégua, ela recebeu uma homenagem simbólica do Exército Brasileiro: a boina das Forças de Ação Rápidas. “Foi muito emocionante. Nossa, eu quase chorei. Mas não poderia pagar esse mico. Lembrei dos meus pais e dos meus filhos”, contou Luciana, que também não deixou de pensar que um dia seus filhos, Lucas e Lorenzo Gabriel também terão que se alistar e quem sabe servir o Exército. “Ah!! Como toda mãe, vou ficar com o coração apertado, mas se qualquer um dos dois decidirem seguir essa carreira, vou respeitar!!”, concluiu.
ISTO É GENTE/montedo.com
Skip to content