Escolha uma Página
O octogenário que derrotou um batalhão de nazistas
Matvey Kuzmin, mais conhecido como “Biriuk” (lobo solitário), era um idoso de 83 anos que vivia em uma cabana de madeira nos bosques que rodeavam seu povoado natal, Kurakino (Rússia), quando em 1942, afastado do mundo e em plena ofensiva nazista sobre a Rússia, tinha como únicas preocupações caçar, pescar e recolher lenha. Até que em um dia topou com um batalhão da 1ª Divisão de Montanha do exército alemão.
O comandante alemão ofereceu-lhe comida, querosene e um rifle de caça novo em troca de que guiasse o grupo pelo bosque como forma de surpreender o exército vermelho pela retaguarda. Kuzmin aceitou o trato… na verdade fez os nazistas crerem que sim. Ainda que Kuzmin não simpatizasse nem um pouquinho com o regime stalinista, era um bom russo e portanto patriota, bem longe de ser um traidor.
Enquanto os alemães planejavam a estratégia de ataque, Kuzmin conseguiu avisar o conhecido Vassili Zaitsev (há versões que dizem que era seu filho e outras que seu neto) de seu plano: atravessariam o bosque, pela rota mais difícil para esgotá-los, até as cercanias de Malkino onde tinha um lugar ideal para que o exército vermelho, avisado por Zaitsev, os emboscasse.

Depois de várias horas de marcha, com a neve até os joelhos, esgotados e tremendo de frio chegaram ao ponto escolhido para a emboscada. Se Zaitsev não tivesse chegado a tempo ou não tivesse avisado os russos, estava perdido. De repente, os russos saíram de seu esconderijo e começaram a disparar suas metralhadoras. Os alemães caíram na armadilha, mas no meio da batalha e antes de cair abatido, o oficial alemão buscou e matou Kuzmin. Só alguns poucos alemães conseguiram fugir daquela armadilha.

A história de Kuzmin ficou esquecida no passado até que o jornalista do Pravda, Boris Polevoy, escreveu o artigo “O último dia de Matvey Kuzmin” que depois se converteria em um conto infantil, o mais conhecido na Rússia.
Em 1965 foi nomeado, a título póstumo, Grande Herói da União Soviética, convertendo-se na pessoa mais idosa a receber esta condecoração.
Metamorfose Digital/montedo.com
Skip to content