Escolha uma Página
Comandante da Marinha afirma que casas não serão derrubadas
Apesar da via de acesso a Base Naval de Aratu ter sido liberada, o clima ainda está bastante tenso na região devido ao protesto dos moradores da Comunidade Rio dos Macacos. Com medo de serem despejados, os integrantes da comunidade quilombola afirmam que estão sendo coibidos de sair ou entrar em suas casas e estão com medo de terem suas residências derrubadas.
“No que cabe a Marinha não haverá nenhuma derrubada de casas. Não é de responsabilidade da Marinha executar a decisão da Justiça, e sim, aos órgãos competentes, como a Polícia Militar e Federal”, afirmou o Comandante do 2º Distrito Naval, Marcos Carvalho Costa.
Segundo o Comandante, a área onde está inserida a comunidade pertence a Marinha desde 1954 com registro em cartório. “A Justiça deu ganho de causa a Marinha no caso de reintegração de posse. Vale ressaltar que não existe nenhum tipo de processo contra a comunidade e sim, apenas de reintegração de posse”, explicou.
Sobre as denúncias de proibir os moradores de saírem e entrarem em suas casas, Comandante Costa disse que há um registro de todas as pessoas que moram na comunidade por ser uma área militar, mas ele desconhece qualquer tipo de proibição ao direito de ir e vir dos moradores.
“Denúncias que chegaram em caráter oficial à Marinha foram apuradas e inquéritos foram abertos na Justiça Militar para comprovar qualquer tipo de agressão, mas nada foi constatado”, finalizou.
Tribuna da Bahia
Skip to content