Escolha uma Página
Marinha deve responder na Justiça por morte de cadete no Rio
A Marinha terá que responder na Justiça à acusação de levar um cadete à morte em 2010, por exaustão. A informação é da coluna Mônica Bergamo publicada na edição desta sexta-feira da Folha.
De acordo com a coluna, a família do cadete Adonais Santos da Costa Junior, 19, ingressou ontem com processo, assinado pelo advogado João Tancredo. Pede indenização por dano moral e pensão para a mãe do jovem.

Leia também:
SOLDADO DA MARINHA MORRE DURANTE TREINAMENTO FÍSICO

Costa Junior participava de treinamento no Ciampa (Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves), no Rio, quando sofreu parada cardiorrespiratória. É o mesmo centro de instruções em que quase 60 militares passaram mal recentemente. Internados, eles foram diagnosticados com gripe.
A assessoria do Ciampa não foi encontrada para comentar.
FOLHA.COM
Nota do editor:
O militar não era cadete (graduação que não existe na Marinha) e sim soldado recruta.
Skip to content