Escolha uma Página
Ministério Público Militar acompanha as investigações do motivo da internação de praças
O Ministério Público Militar (MPM) vem acompanhando o inquérito policial aberto para investigar o que levou 57 aspirantes a fuzileiros navais a serem internados no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro. Entre as recomendações do órgão para treinamentos especiais, estão o estabelecimento de regras rígidas de segurança e higiene, a elaboração de planos detalhados, com atividades previamente testadas e aprovadas pelo escalão superior e o acompanhamento constante de médicos.

Leia também:CINQUENTA E SETE ALUNOS DO CURSO DE FUZILEIROS NAVAIS SÃO INTERNADOS NO RJ

O MPM reconhece que os treinamentos especiais envolvem riscos e que devem simular situações reais e condições extremas de combate, mas exigem da instituição máxima atenção com a segurança e com a saúde dos participantes. Nesta segunda-feira, a Procuradoria-Geral de Justiça Militar recebeu ofício do comandante da Marinha, Julio Soares de Moura Neto, informando sobre o encaminhamento das orientações às Organizações Militares.
AGÊNCIA GLOBO
Skip to content