Escolha uma Página
RICARDO ALBUQUERQUE
Rio – Policiais do Serviço Reservado do 14º BPM (Bangu) estão à procura do do major do Exército Maurício Ribeiro Dainese, 49 anos, desaparecido há uma semana. Lotado na 9ª Brigada de Infantaria Motorizada, o oficial foi visto pela última vez na quinta-feira, dia 28 de julho, na loja de conveniência de um posto de combustível na Rua Piraquara, um dos acessos à Favela Minha Deusa, em Realengo. Há suspeitas de que traficantes, ligados a facção criminosa ADA, tenham capturado o oficial.
Familiares do major espalharam foto dele pelo bairro e informaram que ele usava jaqueta de couro, e estava com sua moto, a Yamaha XT660 preta, placa KVH 6169, e carregava uma pistola 9mm. Policiais do Serviço Reservado do 14º BPM suspeitam que os traficantes estejam caçando militares na região. O último caso teria sido do soldado PM Thiago Moraes Pontes, 29, que morreu segunda-feira ao ser alvejado na porta de casa na Pirituba, em Realengo. Ele era lotado na UPP da Cidade de Deus.
O desaparecimento do major foi registrado no dia 31 de julho na 30ª DP (Marechal Hermes), sob o número 04378/2011. Familiares do oficial denunciaram que o Exército não tomou qualquer providência para descobrir o paradeiro do oficial. Na terça-feira, policiais do 14º BPM foram verificar a denúncia sobre um corpo no interior da Favela Minha Deusa. Não houve troca de tiros durante a operação e nenhum corpo foi encontrado.
“O assassino do PM é o líder do tráfico na Vila Vintém e suspeitamos que também tenha envolvimento no sumiço do oficial do Exército”, afirmou o tenente-coronel Djalma Beltrami, comandante do 14º BPM. O suspeito de envolvimento na morte do PM e no sumiço do major é conhecido como Perigo. Quem tiver informação pode ligar para o Disque-Denúncia, através do número 2253-1177. Não é preciso se identificar.
Skip to content