Escolha uma Página
Forças de paz em prontidão no Haiti por causa da tempestade
Militares colocaram barris em locais estratégicos e adotaram medidas de urgência nas cidades que podem ser atingidas com mais intensidade
A Organização das Nações Unidas (ONU) informou que cerca de 12 mil homens das forças de paz estão de prontidão no Haiti para a chegada, nos próximos dias, da tempestade Emily no país.
Foram montados centros para administrar os incidentes. Os militares colocaram barris em locais estratégicos e adotaram medidas de urgência nas cidades que podem ser atingidas com mais intensidade pela tempestade.
As atividades são coordenadas pelo Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha) que orienta as ações humanitárias na região. Foram organizados estoques de alimentos, kits de saúde, como o destinado ao tratamento de cólera. Tendas de lona foram montadas para abrigar as prováveis vítimas.
Em novembro do ano passado, o furacão Tomas causou inundações e desencadeou uma epidemia de cólera que levou à contaminação de cerca de 20 mil pessoas. A doença ainda não foi controlada no país, segundo os especialistas.
O Haiti é o país mais pobre das Américas. Em janeiro de 2010, foi atingido por um terremoto que destruiu as principais cidades e matou cerca de 220 mil pessoas. Mais de 2,3 milhões foram deslocadas e muitas não conseguiram retornar às suas casas.
A Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) está no país desde meados de 2004 e reúne 8,5 mil militares das Forças Armadas e 3 mil policiais de vários países. As forças de paz foram acionadas depois que o então presidente haitiano Jean-Bertrand Aristide deixou o poder.
Os homens das forças de paz colaboram na reconstrução do Haiti incluindo atividades de engenharia, como a reparação de estradas danificadas e a limpeza das áreas.
AGÊNCIA BRASIL
Skip to content