Escolha uma Página

Exército brasileiro conclui a produção de óculos de visão noturna modelo Loris

O material será usado pelas tropas brasileiras nas Forças de Paz no 
exterior e no próprio Brasil, como no caso da cidade do Rio de Janeiro. 
(Fabrizio Bensch / Reuters)
O Arsenal de Guerra do Rio de Janeiro, unidade de fabricação do Exército do Brasil, concluiu a produção de óculos de visão noturna (OVN) modelo Loris.
O material será usado pelas tropas brasileiras nas Forças de Paz no exterior e no próprio Brasil, como no caso da cidade do Rio de Janeiro.
Os óculos de visão noturna utilizam uma tecnologia de otimização da imagem que funciona reunindo minúsculas porções de luz residual, imperceptíveis ao olho humano, ampliando-as depois para que passem pelo tubo intensificador de imagem. Dessa forma, é possível observar a imagem estando em um ambiente muito escuro.
As peças e os acessórios dos óculos foram todos importados e recebidos completamente desmontados pelo Arsenal de Guerra do Rio, para o processo conhecido como CKD (completely knock-down).
Os óculos são alimentados por uma bateria alcalina de 1,5 volts e têm capacidade de ampliar as imagens de uma vez, com ajuste do foco do objetivo de 25 centímetros até o infinito, sem possibilidade de aumento de aproximação.
Os óculos permitem o ajuste do foco ocular de -6 a +2 dioptrias, permitindo corrigir a deficiência visual do usuário do equipamento.
Eles são apropriados para o combate urbano noturno, e permitem às tropas operar em segurança pelas ruas e vielas estreitas e desprovidas de iluminação pública, entre outros ambientes de utilização.
Infodefensa.com, via Diálogo das Américas
Skip to content