Escolha uma Página
Chileno é novo chefe da missão da ONU no Haiti
O ex-chanceler chileno Mariano Fernández chegou a Porto Príncipe nesta segunda-feira e imediatamente assumiu suas funções como chefe da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), informou o organismo em nota oficial. Fernández, 66 anos, foi nomeado para o cargo no dia 16 de maio pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.
O diplomata disse se sentir “honrado” pela confiança depositada nele e afirmou que dedicará sua “experiência e energia” para melhorar as condições de vida no Haiti, país castigado por um terremoto em janeiro de 2010 que deixou 300 mil mortos, e por uma epidemia de cólera que causou mais de 5 mil mortes desde outubro. O chefe da Minustah, que substitui o guatemalteco Edmond Mulet, acrescentou que também apoiará às autoridades do Haiti.
A Minustah, que começou seu trabalho no Haiti em 2004 após a revolta que acarretou na derrocada do presidente Jean Bertrand Aristide, conta com 8,94 mil militares de 19 países e 4,391 mil policiais de 41 nações, além do efetivo civil local e internacional e voluntários da ONU.
Mariano Fernández também foi embaixador nos Estados Unidos, Reino Unido, Espanha e Itália e representante do Chile perante a União Europeia, além de subsecretário de Relações Exteriores em seu país e vice-presidente do Instituto Italo-Latino-americano (ILAI). Fernández viveu como exilado na Alemanha, durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).
TERRA
Skip to content