Escolha uma Página

Morreu nesta quarta-feira o soldado que levou um tiro na cabeça dentro de um quartel. O Exército investiga se o disparo que ocorreu dentro de um batalhão em Osasco, Grande São Paulo, foi acidental ou não.
O soldado Tiago dos Santos Fernandes estaria manuseando uma pistola 9mm, quando ela disparou. O tiro perfurou a mão dele e atingiu o outro colega, Júlio Fernando Zerbinato.
Zerbinato trabalhava há três anos na unidade, estava com tudo pronto para seguir em uma missão para o Haiti, em agosto próximo.
O Exército informou que o soldado Tiago Fernandes foi medicado, liberado pelo hospital e passou a noite no batalhão, prestando depoimento. O Exército afirma que o tiro foi acidental, mas uma sindicância foi aberta para investigar o caso.
O GLOBO
Correção: O soldado morreu na madrugada desta quinta (23). Segundo informações do portal R7, o militar teve morte cerebral e a família doou os órgãos.
Leia também:
Skip to content