Escolha uma Página

Não temas a morte, pois ela será rápida e silenciosa.
Não temas a dor, pois você não terá tempo de sentir.
Não temas a punição do seu comando, pois você terá que estar vivo
para sofrer punições, e tenha certeza que eu não deixarei.

Eu sou aquele que você não viu, eu sou aquele que você
não percebeu. E esse foi o seu erro, mas mesmo se tivesse
percebido o resultado não seria diferente.
Eu sou aquele que está sempre um passo a frente.

As escadarias esquecidas, os escombros ignorados, as janelas
quebradas, esses são os meus lares, mas nunca no mesmo lugar.
Minhas vestes são imperceptíveis, meus gestos friamente calculados
Assim eu e meu rifle esperamos apenas a sua chegada.

Agora você está na minha mira, não há mais volta, sua história terminou.
Você respira mais uma vez, sem saber que será a última vez que fará isso.
O dedo e o gatilho agora se encontrarão mais uma vez, eles anseiam por isso.
Apenas um segundo é o que separa a linha tenue entre a vida e a morte.

Acabou!!! depois de tanta espera bastou um segundo, um gesto, e uma bala
para levar ao climax da minha majestosa arte, a arte da precisão, a arte da
camuflagem, a arte do tiro perfeito, e foi preciso apenas um.

Um tiro, Uma morte!!!
(T.A.S Queiron – Poema do Sniper)
Do artigo –  Snipers, os atiradores de elite, de autoria do Coronel Hiram Reis e Silva
PANTANAL NEWS

Skip to content