Escolha uma Página
Embraer vende aviões militares para Indonésia
Imagem: Defesa Net

Júlio Ottoboni

A direção da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) confirmou ontem, dia 9 de junho, a venda de oito turboélices de ataque leve e treinamento avançado Super Tucano à Força Aérea da Indonésia. Os valores envolvidos não foram revelados, mas devem alcançar a casa dos US$ 45 milhões. Esse modelo é fabricado nas instalações de Gavião Peixoto e parte na sede, na cidade de São José dos Campos.
A companhia brasileira foi declarada vencedora de uma licitação realizada pelo Ministério da Defesa Indonésio, em novembro do ano passado.
Contrato
Segundo a Embraer, diversas etapas administrativas já foram cumpridas, o que resultou na conclusão do contrato de venda. O contrato ainda inclui estações de apoio de solo e um pacote logístico. As entregas dos turboélices de ataque começam no ano que vem.
“Este contrato representa um passo ousado para que o Super Tucano deixe a sua marca no mundo”, esclarece o vice-presidente Comercial da Embraer Defesa e Segurança, Orlando José Ferreira Neto.
“Damos as boas-vindas à Força Aérea da Indonésia como o mais novo operador de um produto da Embraer Defesa e Segurança. Eles serão atendidos, e ficarão satisfeitos, com a mesma qualidade, excelência e eficiência que se estende a todos os clientes”, observou o executivo.
Força militar
O governo indonésio escolheu o turboélice Super Tucano para substituir outras aeronaves de sua força militar. O avião brasileiro executará um amplo segmento de missões, incluindo desde ataque leve, vigilância, interceptação e contra insurgência. Este modelo é utilizado em diversas forças armadas do mundo e já tem mais de 120 mil horas de voo. O Super Tucano está equipado com as mais recentes tecnologias de eletrônica, ótica infravermelha e laser, rádios com comunicação por enlace de dados e uma grande capacidade de abrigar armamentos. Isto tudo torna o Super Tucano num potente avião de combate e com a possibilidade de utilizar até mesmo pistas não pavimentadas.
Projeto
O Super Tucano é um projeto desenvolvido de acordo com as exigências da Força Aérea Brasileira (FAB). Com mais de 150 aeronaves já entregues, o avião é totalmente compatível com as operações de combate em ambientes complexos, como os de selva e floresta fechada em clima tropical e equatorial. De acordo com a Empresa Brasileira de Aeronáutica, o avião está equipado com a mais moderna tecnologia disponível para aviônicos. Isso inclui visão noturna, sensores eletroópticos infravermelho com apontador de mira a laser, pacote de comunicações seguras e enlace de dados, o que impossibilidade a interceptação das mensagens pelo inimigo.
Treinamento avançado
Além da reforçada estrutura para operações em pistas não pavimentadas, o avião conta com avançados sistemas de navegação e pontaria de armas, o que lhe garante alta precisão nos ataques. Ele utiliza tanto armamento convencional como inteligente, no caso de mísseis, mesmo sob condições extremas.
O avião requer apoio logístico mínimo para operações prolongadas.
O Super Tucano está em operação em cinco forças aéreas, nas quais executa missões de treinamento avançado, vigilância de fronteiras, ataque leve e contra-insurgência.
A frota já acumula 120 mil horas de voo.
A Empresa Brasileira de Aeronáutica também fornece um sistema de treinamento e suporte às operações para esse modelo de aeronave militar.
DCI
Skip to content