Escolha uma Página
Exército e polícia vão ampliar patrulhamento nas fronteiras de MS
Medida foi anunciada após reportagem especial do Jornal Nacional.
Na matéria, repórter passa da Bolívia para o Brasil sem fiscalização.
Da TV Morena

O Exército e o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) vão ampliar o patrulhamento na região de fronteira. A medida veio um dia depois da denúncia sobre a fragilidade na região, rota no contrabando e no tráfico de drogas e armas.
O patrulhamento será realizado de forma alternada, com base em um cronograma elaborado pelo Comando do Batalhão de Fronteira responsável pela área.
“Não é o nosso papel ficar o tempo todo lá com a polícia, mas vamos intensificar sim”, diz o comandante da 18ª brigada de infantaria de fronteira, General Carlos dos Santos Sardinha.
A medida foi anunciada pelo Exército após a reportagem especial exibida pelo Jornal Nacional nesta segunda-feira(30). O repórter César Tralli atravessou a fronteira do Brasil com a Bolívia carregando três quilos de açúcar, por uma trilha aberta em uma área militar, sem passar pela fiscalização.
“Se fossem três quilos de cocaína, nós já teríamos ingressado em território brasileiro”, revela Tralli
Além de intensificar o patrulhamento na região, os militares também devem isolar parte da área militar.
Para cercar essa área, o Exército brasileiro deve gastar cerca de R$ 44 mil. O valor já foi disponibilizado pelo governo federal. O processo está agora em fase de licitação, os alambrados que vão ser instalados para impedir a passagem de pedestres pela trilha, devem ser colocados, dentro de um mês.
Nesta terça-feira (31), o secretário de segurança pública de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini, informou que equipes do Departamento de Operações de Fronteira devem ampliar o policiamento no estado. “ O DOF vai ter a sua capacidade ampliada em mais seis equipes, ampliando assim a sua capacidade de resposta à criminalidade”, finaliza.

G1

Skip to content