Escolha uma Página
Vídeo polêmico: soldados criam versão funk do Hino Nacional
Imagens de quartel de Dom Pedrito pararam na internet e renderam inquérito militar a grupo

Marina Lopes | [email protected]r

Um minuto e 25 segundos de vídeo foram capazes de colocar o único quartel de Dom Pedrito, na região da Campanha do Rio Grande do Sul, no alvo dos principais comentários da cidade de 40 mil habitantes. As imagens mostram seis soldados — a maioria de 18 anos — da 3ª Companhia de Engenharia de Combate Mecanizada cantando e dançando o Hino Nacional no ritmo do funk. As imagens teriam sido gravadas dentro da unidade.
A gravação, que teria sido feita no início da semana, ficou postada na internet por 15 horas. Um inquérito policial militar foi aberto para investigar o caso. Na cidade, também teriam circulado boatos de que o grupo estaria preso no quartel. A informação da prisão foi negada.
O comandante da unidade, major Vasques Robinson Diorgenes Vasques, garante que a única providência tomada pelo Exército foi abrir o inquérito policial militar para apurar quem foi o autor do vídeo e as circunstâncias em que ele foi feito.

O que diz a lei:
Constituição Federal
É vedada a execução de quaisquer arranjos vocais do Hino Nacional, a não ser o de Alberto Nepomuceno.
Não será permitida a execução de arranjos artísticos instrumentais do Hino Nacional que não sejam autorizados pelo presidente da República, ouvido o Ministério da Educação e Cultura.
É obrigatória a tonalidade de si bemol para a execução instrumental simples do Hino Nacional. O canto dever ser sempre uníssono (a mesma altura).

Código Penal Militar
Praticar o militar, diante da tropa ou em lugar sujeito à administração militar, ato que se traduza em ultraje a símbolo nacional.
Pena: detenção de um a dois anos.

ZERO HORA
Skip to content