Escolha uma Página
Militares se irritam com entrega de Medalha da Vitória ao ex-deputado e guerrilheiro Genoíno

Jorge Serrão
Militares – principalmente os da reserva – consideraram uma afronta às Forças Armadas que o ex-deputado José Genoíno, atual assessor especial do ministério da Defesa, tenha sido homenageado, com a Medalha da Vitória, sábado passado. A tradicional cerimônia militar no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, é destinada aos ex-combatentes que fizeram parte da Força Expedicionária Brasileira durante a 2ª Guerra Mundial.
Um dos principais acusados de envolvimento no escândalo do Mensalão e ex-guerrilheiro, Genoíno só participou e acabou considerado “desertor” da Guerrilha do Araguaia, vencida pelos militares contra o PC do B, na década de 70. Genoino chegou a ser preso Exército, em 1972. Ao comentar a homenagem de agora, Genoíno foi irônico, como sempre, com as Legiões: “Já tem acontecido tanta coisa na minha vida, e na historia do Brasil que a gente só tem que acreditar no país e no futuro, porque muita coisa surpreendente vem acontecendo, positivamente”.
A Medalha da Vitória só pode ser dada, por lei, a militares ou civis que “tenham prestado serviços relevantes ou apoiado o Ministério da Defesa no cumprimento de suas missões constitucionais”. As Legiões interpretaram que a entrega da Medalha da Vitória a Genoíno foi mais uma demonstração de força do ministro da Defesa, o Genérico Nelson Jobim, para impor mudanças que vêm por aí, como a radical reengenharia das Forças Armadas e a Comissão da Verdade.
Jobim aproveitou uma entrevista ao final da homenagem a Genoíno para alegar que a Comissão da Verdade não será um instrumento de perseguição ou retaliação às Forças Armadas pelo movimento militar de 1964: “O Brasil não quer retaliar o seu passado. A Comissão da Verdade não é um processo de retaliação. É a recomposição de uma memória histórica, mas sem objetivo de investigação, nem sentido de perseguição”.
Explicação
Militares melancias defendem que Genoíno não recebeu a medalha dos pracinhas injustamente.
Na verdade, a homenagem foi justa, segundo eles, porque Genoíno é um boa praça com as Forças Armadas.
Mas na interpretação da pequena oposição militar ao governo petralha, a vitória de entregar a medalha foi mais uma demonstração infantil de poder do ministro Jobim.
Aliás, já tinha milico gozando na internet que, daqui a pouco, vão entregar a Medalha do Pacificador post mortem ao Osama Bin Laden…
ALERTA TOTAL

Leia também:

JOBIM CONDECORA MENSALEIRO GENOÍNO COM MEDALHA DA VITÓRIA

Skip to content