Escolha uma Página
1945 – Exército Vermelho invade o quartel general do Alto Comando alemão
Em 21 de abril de 1945, forças soviéticas lutando ao sul de Berlim, tomam de assalto, em Zossen, o quartel-general do Alto Comando alemão. A única força de oposição remanescente à invasão russa de Berlim eram os “agrupamentos de batalha” da Juventude Hitlerista, adolescentes com armas anti-tanques, estrategicamente localizados em parques e ruas suburbanas.
A Frente Bielorrussa do general Georgi Zhukov atacou Berlim às 05h de 16 de abril e a Frente Ucraniana do general Ivan Koniev às 06h15. Sem qualquer ilusão quanto ao passo significativo que os soviéticos estavam dando, os alemães lutaram desesperadamente. O agrupamento estava sob o comando do general G. Heinrici, um veterano do front oriental, especialista em táticas defensivas.
Wikipedia
Aspecto de uma rua de Berlim após as batalhas de abril de 1945
O Exército Vermelho havia começado a campanha por Berlim em janeiro de 1945. No dia 12 daquele mês, as forças soviéticas prepararam sua ofensiva no Rio Vístula. Uma semana depois, soldados soviéticos pisavam em solo alemão. A primeira fase fora completada com sucesso pelos generais soviéticos Zhukov e Koniev. Em fevereiro, ambos encontravam-se às margens do rio Oder, 57 quilômetros a leste de Berlim.
Estratégia
Josef Stalin, porém, protelou o início da segunda fase do ataque, permitindo que Hitler agrupasse as sobras da 3ª Terceira Divisão Panzer e do 9º Exército sob um novo epíteto: Grupo de Exército Vistula. Enquanto não recebia a ordem do líder soviético para seguir rumo a Berlim, Koniev aproveitou uma oportunidade de atacar a 4ª Divisão Panzer pelo rio Neisse, em fevereiro. A manobra logrou criar também uma ameaça de invasão a Berlim pelo Sul. O Führer, então, determinou que a salvaguarda da cidade fosse feita em quatro círculos concêntricos de defesa. O anel mais externo ficava a 32 quilômetros do centro, enquanto o mais interno agrupava o distrito governamental e o Führerbunker, a toca do lobo nazista. E prescreveu: “A defesa de Berlim será feita até o último homem e o último disparo”.
Em 31 de março, Stalin ordenou o reinício do ataque à Alemanha. Zhukov seria brindado com a honrosa tarefa de tomar Berlim – marchando em linha reta, sentido Leste-Oeste, enquanto Koniev, além de apoiá-lo pelo flanco esquerdo, atacaria Dresden. Já o 2º Front Bielorrusso, sob o comando do general Konstantin Rokossovsky, apoiaria Zhukov pelo flanco direito. As primeiras investidas do Exército Vermelho foram bravamente defendidas pelos germânicos, fazendo Stalin mudar os planos. Zhukov atacaria a cidade pelo Norte, com Koniev e Rokossovsky pressionando ao Sul.
Três dos exércitos de Zhukov alcançaram o primeiro anel defensivo de Berlim em 21, quando foi tomado de assalto o quartel-general do Alto Comando da Wehrmacht. O círculo foi fechado com a chegada da armada de Koniev, no dia 25. Hitler tentou chamar reforços, mas sua mais confiável guarnição, o 9º Exército, estava igualmente cercada. O Führer também apelou para o 12º Exército do general Walther Wenck, que, como força militar, existia apenas na cabeça do líder alemão.
Dois anos após o início da Segunda Guerra Mundial, em outubro de 1941, as Forças Armadas alemãs haviam estado a poucos quilômetros de Moscou, mas não conseguiram ocupar a capital da União Soviética. Em 20 de abril, os primeiros disparos dos soviéticos atingiram a cidade de Berlim, enquanto Adolf Hitler festejava seu aniversário com a cúpula do regime nazista. Poucos dias depois, a artilharia soviética chegava à periferia da capital alemã e declarava estado de sítio. Os T-34 e os canhões autopropulsados, entretanto, avançavam, como uma gigantesca pinça que se fechava em torno da capital da Alemanha. Depois dela, convergindo sobre aquela cidade que era o objetivo máximo, centenas de milhares de homens de todas as regiões da URSS cerravam fileiras, disparando as suas armas infatigavelmente. Tinham percorrido milhares de quilômetros e, por fim, tinham chegado. Bastava o golpe final.
No dia 2 de maio de 1945, emissoras de rádio interromperam sua programação com o anúncio do fim da guerra: “Berlim caiu. O marechal Josef Stalin acaba de anunciar a ocupação completa da capital da Alemanha, Berlim, a capital do imperialismo germânico e da agressão”.
No dia 30 de abril, o Reichstag, a antiga sede do Parlamento alemão, foi tomado pelas tropas soviéticas. Terminada a batalha de Berlim, Adolf Hitler e Joseph Goebbels se suicidaram. Poucas horas antes de matar-se, Hitler ainda nomeara o almirante Karl Dönitz para sucedê-lo no cargo.
Opera Mundi
Skip to content