Escolha uma Página
ECONOMIA: EXPEDIENTE REDUZIDO
– FOLGAS SEMANAIS NA MARINHA
Os quartéis começarão a amargar no mês que vem os efeitos do corte de R$ 4,3 bilhões no orçamento do Ministério da Defesa. As medidas em gestão serão anunciadas nesta semana.
Na Marinha, só falta assinar a portaria que indicará para as unidades a volta da chamada “Licença-fome”: um dia por semana sem expediente para reduzir os gastos com alimentação da tropa, com energia (ao se desligar ar condicionado, elevadores e lâmpadas) e combustível.
Se não houver alteração em relação à proposta vista pela Coluna, além da folga já prevista para a segunda-feira, dia 4 (relativa ao pagamento), haverá folgas também nos dias 11 (outra segunda-feira), 22 (uma sexta-feira que vai emendar com o feriado do dia 21) e 29 (outra sexta-feira). Resta também definir se será necessário estender a licença também para maio.
ECONOMIA 2
– MENOS RECRUTAS
No Exército, a queixa, principalmente no Rio, é do menor número de recrutas incorporados. Falta saber, porém, se houve corte ou remanejamento para outros estados.
ECONOMIA 3
– MEIO EXPEDIENTE NA FAB
Na Força Aérea, estuda-se adiar treinamentos de voo e fixar meio expediente. A jornada na FAB ficaria de segunda a quinta-feira, das 13h às 17h, e às sextas, das 8h às 12h.
ECONOMIA 4
– COINCIDÊNCIA
O aperto de cinto neste primeiro ano do governo Dilma terá efeitos práticos uma ou duas semanas após o 31 de março. “Coincidência”, garante oficial amigo da Coluna.
ECONOMIA 5
– DISCRIÇÃO NAS MEDIDAS
O aperto dos quartéis está sendo tratado discretamente. Mesma discrição que tirou o 31 de março (aniversário do golpe de estado de 1964) entre as datas festivas do Exército.
FORÇA MILITAR – O DIA ONLINE
Skip to content