Escolha uma Página
Classe de 1992 jurou defender a Pátria simbolizada pela Bandeira Nacional (Assessoria/Prefeitura de Maringá)

A solenidade de Juramento à Bandeira reuniu mais de 700 pessoas no Centro de Convivência Comunitário nesta quinta-feira (17). Os jovens da classe de 1992, alistados e dispensados por excesso de contingente, juraram defender publicamente a Pátria simbolizada pela Bandeira Nacional. Eles receberam o Certificado de Dispensa de Incorporação embora não estejam totalmente livres do Serviço Militar podendo serem chamados em situações especiais, como em caso de guerra.

A cerimônia foi conduzida pelo delegado da 3ª Delegacia do Serviço Militar, 1º tenente Gilberto Muller da Silva, e prestigiada pelo prefeito em exercício, Roberto Pupin, o secretário da Junta Militar de Maringá, Antônio Amaral Carolino, o vereador Luiz do Postinho representando a Câmara Municipal, autoridades civis, militares e familiares.
O secretário da Junta Militar de Maringá, Antônio Amaral Carolino, aproveitou a solenidade para fazer um alerta sobre o perigo da drogas. “Jovens, valorizem seus pais, pois a família é um dos bens mais preciosos que temos. Reflitam que os usuários de drogas ajudam a criminalidade e violência a invadir os lares brasileiros”, destacou.
O primeiro tenente Muller agradeceu o apoio da Secretaria da Junta Militar e Prefeitura ao Exército Brasileiro. “A administração municipal está de parabéns por sempre ceder a estrutura necessária para o atendimento a esses jovens”, agradeceu Muller.
O prefeito em exercício, Roberto Pupin, lembrou que o respeito e a humildade são grandes qualidades que os jovens devem buscar e que eles têm papel fundamental para o desenvolvimento do município. “Prestem muita atenção, o futuro de nossa cidade depende muito de vocês. Ajudem Maringá a continuar a ser uma cidade agradável de viver”,afirmou.
O jovem que não estiver regular no alistamento de Serviço Militar fica impedido de retirar a carteira de habilitação, passaporte, título de eleitor, carteira de trabalho e assumir cargos públicos.
o diário.com
Skip to content