Escolha uma Página
No dia 19 de março, o Comando Militar do Planalto foi responsável pela coordenação da segurança de área e do cerimonial militar durante a visita do Presidente Barack Obama à Capital Federal.
A operação, liderada pelo Coordenador de Segurança de Área (CSA), General de Brigada José Carlos de Jesus Corrêa, foi conduzida diretamente do Centro de Operações (COp), localizado no Quartel-General do Comando Militar do Planalto, de onde a equipe de segurança monitorou locais estratégicos, deslocamentos e comboios da comitiva norte-americana, bem como toda a movimentação de populares e aglomerações de civis nos arredores dos locais de passagem da comitiva norte-americana.
Sob coordenação do CMP, foram empregados na operação, aproximadamente 3.500 homens e mulheres, civis e militares, oriundos das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica), Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar/DF (PM/DF), Polícia Civil/DF, Corpo de Bombeiros/DF, SAMU/DF e DETRAN/DF. A segurança pessoal do Presidente norte-americano foi realizada por agentes do serviço secreto dos Estados Unidos da América.
No aparato de segurança para a visita oficial do Chefe de Estado Americano em Brasília, foram empregados 6 helicópteros, 5 aeronaves, 3 lanchas, 72 motocicletas e 352 veículos operacionais, entre eles, alguns blindados. O espaço aéreo, no centro da cidade, foi interditado e as vias por onde o presidente se deslocou foram bloqueadas.
Tropas do Exército Brasileiro e da PM/DF ficaram em condições de atuar, em qualquer parte da cidade, se fossem acionadas. Também estavam de prontidão, militares da Brigada de Operações Especiais, com atiradores de elite, Destacamento Contraterror e Defesa Química, Biológica e Nuclear.

A atuação do CMP foi também evidenciada pelo Cerimonial Militar de recepção à autoridade norte-americana. No Palácio do Planalto, o Presidente Barack Obama passou em revista à Guarda de Honra, formada por 247 militares do Batalhão da Guarda Presidencial (BGP), momento em que foi executada pela Bateria Caiena do 32º Grupo de Artilharia de Campanha (32º GAC), salva de 21 tiros. Na Palácio, 71 Dragões da Independência do 1º Regimento de Cavalaria de Guardas (1º RCGd), realizaram a Ala de Honra para saudar o presidente.

Com profissionalismo e alto nível de adestramento, as tropas do Exército Brasileiro e as unidades envolvidas puderam garantir, com eficiência, a integridade do Chefe de Estado e sua comitiva durante a permanência na Capital Federal.
EB
Skip to content