Escolha uma Página
Antigos alunos do projeto Batalhão da Cidadania tornam-se soldados

Na incorporação dos novos soldados da Força Aérea Brasileira em Belém, dois recrutas se destacaram por já estarem habituados à vida da caserna desde os 15 anos. Sérgio Beltrão Maués e Fabrício Silva da Silva foram alunos do projeto social “Batalhão da Cidadania”, desenvolvido pelo Batalhão de Infantaria de Aeronáutica Especial de Belém – BINFAE-BE (Batalhão Marajó) com 150 crianças carentes da comunidade Água Cristal, na periferia da capital paraense. A partir de agora, os dois serão soldados, com a responsabilidade de defender a Pátria e o povo brasileiro.

Para muitas famílias da comunidade atendida, ter os seus filhos no projeto social é uma das poucas oportunidades de dar a eles mais do que a educação básica, pois aprendem na doutrina militar o respeito e a disciplina fundamentais para o desenvolvimento cidadão, baseado na liberdade e na responsabilidade.
“Com aulas de reforço escolar, treinamento esportivo, assistência médica-odontológica e noções de cidadania e civismo, temos a oportunidade de mostrar que um universo de legalidade e justiça é possível, mesmo nos contextos mais difíceis. Muito me alegra ver que esses dois jovens alunos se encantaram pela vida militar e decidiram fazer do serviço à pátria o seu meio de vida”, comemora o comandante do Batalhão Marajó, Tenente-Coronel de Infantaria Ronaldo de Souza de Andrade.
Para o pai do recruta Fabrício, José de Nazaré Braz da Silva, ver o filho com a farda azul da Aeronáutica é a realização de um sonho e a certeza de que o esforço pela sua participação no Batalhão da Cidadania valeu à pena. “Somos uma família muito humilde. Eu e os meus cinco filhos moramos num pequeno barraco numa área de invasão cercada de perigos. Desde que tive a chance de colocá-lo no projeto, passou a se dedicar mais à escola e serviu de exemplo para os irmãos que vêem nele um exemplo de jovem responsável e confiante. A partir de agora, além de investir no seu futuro, poderá ajudar os irmãos com o salário que ganhará, beneficiando a todos nós”, comemora José.
Já Sérgio Maués destaca que a obediência aos mais antigos e o espírito de união do grupo foram determinantes para decidir servir à FAB e se tornar Sargento da Aeronáutica. “Sou de uma família de pescadores da Ilha de Marajó. Só de participar do projeto, mudei meu jeito de ser e compreendi a importância do grupo na conquista dos objetivos. Desde então, me tornei motivo de orgulho para todos os meus amigos e familiares. Agora, como soldado, quero ser motivo de orgulho não só para eles, mas para o meu País”, conclui.
O “Batalhão da Cidadania” é um projeto vinculado ao programa “Forças no Esporte”, desenvolvido pelo Ministério da Defesa em conjunto com o Ministério dos Esportes para promover a cidadania por meio da seleção de talentos esportivos para o ingresso nas Forças Armadas. Atualmente conta com 150 crianças de 8 a 17 anos, oferecendo a eles uma oportunidade de vivenciarem práticas sadias de formação humana, forjando, desde a infância, pilares de um futuro cidadão.
Skip to content