Escolha uma Página

O Brasil, com seu crescimento econômico e nova musculatura no plano internacional, querendo ser grande potência e com suas Forças Armadas literalmente caindo aos pedaços.
Não, não se assustem com a foto. Também não é tanto assim. A foto mostra veículos militares reduzidos a sucata em Itaboraí (RJ).
Mas o que é que você acha de uma Marinha de guerra com escassos 98 navios, e metade no estaleiro?
De uma aviação naval de araque, com apenas 2 de seus 23 caças voando, e assim mesmo só para treinamento – isso no ano passado, porque agora apenas um único caça está em condições. (Para que será que serve, então, o porta-aviões São Paulo, sem aviões?)
O que é que você acha de uma Força Aérea com 208 caças, mas só 85 disponíveis?
E de um Exército com 1.953 blindados, mas só metade funcionando?
Fora a disposição das forças no território nacional. A imensa região amazônica, supostamente objeto de cobiça internacional – segundo muitos militares, e um dos temas prediletos do petismo –, e tendo a guerrilha dos narco-terroristas das Farc colombianas nas fronteiras, com apenas 13% do contingente do Exército – e 23% na área do Comando Militar do Leste, sediado à beira-mar, no Rio de Janeiro?
Amigos, é imperdível tomar conhecimento de detalhes desses dados e de muitos outros em reportagem da Folha de S. Paulo que, significativamente, está estampada no site do Exército.
VEJA
Leia também:
Skip to content