Escolha uma Página
O tsunami pretendido pelos petistas, com a ajuda de uns poucos oficiais melancias, é previsto para ocorrer assim que houver condições meteorológicas politicamente favoráveis.
Jorge Serrão
As Legiões desconfiam que o réu no mensalão José Genoíno foi escalado na função de assessor especial do Ministro da Defesa Nelson Jobim, para acelerar, politicamente, a implantação de ações polêmicas contrárias à doutrina e pensamentos das Forças Armadas. A mais evidente delas é a Comissão da Verdade. A mais oculta, tratada muito reservadamente, é a pretendida reengenharia funcional do Exército, Marinha e Aeronáutica.
A medida diminuirá cargos de confiança, funções gratificações. Mas a verdadeira intenção é simplificar a cadeia de comando, enxugando o quadro de Oficiais-Generais. Também deve ser fortalecida a Força Nacional de Segurança – que pode se tornar a “quarta força armada” do País – ampliada por profissionais que preferirem deixar o EB, Marinha e FAB com a reengenharia funcional e, por extensão, operacional.
Outra intenção – já manifestada por cardeais petistas como José Dirceu – é modificar radicalmente a destinação das Forças Armadas, “subordinando-as ainda mais ao poder civil”. Neste pacote, ocorreria uma profunda alteração dos Regulamentos Disciplinares internos – como defendem movimentos internos como o “Capitanismo” – que tem o apoio político dos petistas. O tsunami pretendido pelos petistas, com a ajuda de uns poucos oficiais melancias, é previsto para ocorrer assim que houver condições meteorológicas politicamente favoráveis.
Carentes de equipamentos, armamentos e salários compatíveis, os militares também condenam mais uma campanha subliminar contra a imagem das Forças Armadas brasileiras, no ritmo de desmoralização política pós-64. O SBT confirma a estréia para o dia 31 de março da novela “Amor e Revolução”. Na obra, os milicos sentirão o duro golpe da história: serão os vilões, tratados como assassinos, torturadores e ditadores. Veja o trailer.
ALERTA TOTAL
Skip to content