Escolha uma Página
As pensões às filhas de militares acabaram em 2001 – salvo para aqueles que concordam em descontar 1,5% dos soldos para este fim -, mas o Ministério da Defesa, dez anos depois, ainda gasta para pagar esse tipo de pensão 8,3% do total das despesas mensais com pessoal das Forças Armadas (R$ 3,91 bilhões).
Este item de despesa – de acordo com o cálculo atuarial da pasta – só vai começar a diminuir em 2037. Até lá, essa herança símbolo dos privilégios previdenciários ainda vai pesar no bolso dos contribuintes.
Em números absolutos, isso significou R$ 327,29 milhões em dezembro.
iG/Poder Online
Skip to content