Escolha uma Página
Militares gaúchos avançam na construção de ponte na região serrana do Rio
A previsão é de que a ligação sobre o Rio Grande, no município de Bom Jardim, esteja pronta em seis dias
Ponte ficará no município de Bom Jardim – Prefeitura de Bom Jardim/ Divulgação
A ponte de concreto que ligava as duas metades do município de Bom Jardim, na região serrana do Rio de Janeiro, e foi destruída pela enxurrada, está dando lugar a uma ponte de ferro levada pelos 44 militares gaúchos do 3º Batalhão de Engenharia de Cachoeira do Sul. Construída em conjunto com 47 militares do Batalhão Escola de Engenharia do Rio de Janeiro, a obra está 30% concluída, segundo informações do sargento Giuliano Bazzan, 28 anos.
Os batalhões, que só trabalham sob iluminação solar, contam com o tempo bom que tem feito na região ajuda no processo. A construção da ponte sobre o Rio Grande começou na segunda-feira, quando foi feito o nivelamento da área. Na terça-feira, os militares terminaram de montar o “nariz” da ponte e, nesta quarta-feira, deram início à montagem.
A vontade de ajudar a população é uma das maiores motivações dos militares. É o caso do Sargento Bazzan. Gaúcho, natural de Cachoeira do Sul, o sargento afirma que o apoio vindo da população e das autoridades locais anima a tropa a continuar se dedicando o máximo possível. 
Bazzan conta que a situação encontrada por ele e pelos companheiros na chegada a Nova Friburgo, no dia 18 de janeiro, era desoladora. 
— Quando chegamos, os companheiros diziam que haviam resgatado algumas pessoas com vida, mas que viam corpos por todos os lados — relata. 
O sargento, que já participou de operação semelhante em Pernambuco, revela que a situação da população é difícil. 
— A saudade da família, dos amigos, da namorada e de pessoas que nos querem bem é muito grande. Aqui, vemos pessoas que perderam toda a família, que perderam tudo que tinham conseguido ao longo da vida. É difícil ver isso, mas a gente tem que conseguir continuar a nossa missão – conta.
A missão
O comboio de militares partiu do 3º Batalhão de Engenharia de Combate de Cachoeira do Sul, na última quarta-feira, levando caminhões com material para acampamento, viatura de socorro mecânico, carretas, que transportaram partes da ponte, e caminhões guindaste. 
A ponte Compact 200 será instalada sobre o Rio Grande, que corta a cidade de Bom Jardim. Ela é de “mão única”, mas tem capacidade de transpor vãos de até 60 metros e suportar 55 toneladas de carga em sua extensão (o que corresponde a uma carreta lotada).
Após montar a estrutura, os militares retornarão para Cachoeira do Sul, deixando o equipamento sob a responsabilidade do Batalhão-Escola de Engenharia, sediado em Santa Cruz, no Rio.
ZERO HORA.COM
Skip to content