Escolha uma Página
Operação Serrana – O choro-sorriso de Guilherme, 11 anos, na isolada Fazenda Socorro

Guilherme, de 11 anos, fugia pela casa. Não queria tomar a vacina antitetânica. Chorava. Tinha medo, tanto quanto teve no dia da enchente há uma semana. Aos poucos, aceitou conversar com a equipe de saúde do Hospital de Campanha da Aeronáutica. Disse ter trauma de agulha. “Fica calmo. Nós sabemos fazer”, diziam os médicos.
A casa do menino ficou em área isolada na Fazenda Socorro, distrito de Santa Rita, em Teresópolis (RJ). Aos poucos, também, entendeu que o socorro veio com aquelas pessoas de farda. Ainda chorava. Olhou outras crianças. Convenceu-se. Vacinou. Brincou. Sorriu. 
“Não é só chegar ao lugar. É preciso entender as pessoas. Cada criança vacinada se transforma em uma grande vitória”, disse o médico Eduardo Beltrame, tenente da FAB.
A missão em que o garoto se transformou em um dos protagonistas é a de número 70 

da Operação Serrana em Petrópolis.

A coincidência inspiradora é que a Força Aérea Brasileira, nesta quinta-feira, dia 20 de julho, completa 70 anos de história. 
A equipe voou em um helicóptero H-50 Esquilo. “Para nós, é muito gratificante poder colaborar em uma missão como essa. Todas são muito especiais. Podemos colocar em prática o que treinamos e ajudamos a população”, disse o piloto, Tenente Gustavo Rizzuti. 
Fonte: Agência Força Aérea
Skip to content