Escolha uma Página
Militares nordestinos embarcam para o Haiti nesta quinta
Embarcam, a partir desta quinta-feira, os militares nordestinos que irão atuar na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH). Ao todo, 1.048 militares de várias unidades do Nordeste do Exército, Marinha do Brasil, Força Aérea Brasileira, além de um pelotão do Exército do Paraguai e um oficial da Bolívia, formam o 14º Contingente que o País manda para o Caribe e o 3º nordestino desde agosto de 2004. Nesta quinta, 97 militares, em sua maioria pernambucanos, viajam.
Nesse batalhão, que conta com oficiais oriundos de 80 Organizações Militares do Exército, as mulheres são representadas por quatro oficiais: duas intérpretes, uma médica e uma dentista. A previsão é de que as tropas, que serão comandadas pelo Coronel William Georges Felippe Abrahão, permaneçam no Haiti por aproximadamente seis meses. 
Os treinamentos para a missão foram iniciados em 16 agosto de 2010 e duraram quatro meses. Durante esse tempo, os soldados receberam instruções básicas nas suas unidades de origem e depois ficaram concentrados no Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcante, na Região Metropolitana do Recife, para realizar exercícios de adestramento. Em seguida, tiveram início os Estágio Básico de Operações de Paz e Estágio Avançado de Operações de Paz, em Jaboatão dos Guararapes, nos quais os oficiais atuaram em comunidades locais simulando situações reais que encontrarão no Haiti. 
O batalhão, que foi formado e preparado pela 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, sediada no Recife, também foi treinado para desenvolver Ações Cívicos-Sociais, como atendimento médico (aferição de pressão sanguínea e realização de teste de glicemia), atendimento odontológico (escovação), recreação para crianças e orientações sobre os doenças sexualmente transmissíveis, dengue, AIDS e cólera.
Também nesta quinta, às 14h30, acontece a solenidade de despedida dos militares nordestinos que irão ao Haiti, na Base Aeréa do Recife.
JC ONLINE
Skip to content